insucessos: pequenas composições sobre temas que sendo prementes podem sob outro prisma de observação não ser grande merda

vi o prós e contras. não morri. e também não contraí gripe A. por outro lado, o quique fodeu-se. em compensação come a orsi. a vida tem sempre uma maneira muito perspicaz de nos dar e tirar qualquer coisa.

a propósito da cena das escutas. não deixa de ser curioso que não raro (para não dizer com alguma frequência) a lei é o principal empecilho à justiça. é que de sócrates já nem me apetece falar. a sério. é chover num molhado já muito cuspido. e isso, como se sabe, para além de uma grandessíssima badalhoquice, satura os pouco absorventes pensares das gentes terrenas. nós, claro. os que se fodem bem fodidinhos no meio desta choldra toda. é o tédio e a náusea misturados num saco pequeno de mais para tanta coisa, meus senhores.

as omissões. vamos a elas. eu digo uma.

se a minha vida fosse só ouvir o fórum da tsf, pois com certeza que não sairia à rua.

vi também um programa no domingo. no canal 2. com os novos deputados. assunção cristas. pessoa que já passou por minha curta vida a determinada altura. coisas que não envolvendo sexo não valem a pena contar. depois havia uma das filhas do maestro, sendo que não era aquela que faz beicinho sempre que fala, aquela que dizia ao joaquim d'almeida "vai túúúúúú", naquele filme muita bom, pá. aquele que metia os típicos planos à filme português, donde do nada surge uma gaja de mamas à mostra e alguém diz "foda-se, caralho, pá, puta que pariu a cona, pá". depois havia uma okupa que foi fazer uma temporada na assembleia. coisa que, a meu ver, e curiosamente, na minha opinião, é serviço público, pá! depois havia já nem sei quem mais. do pcp? não me lembro. mas a haver também não sabia nada de muros de berlim, nem nada dessas merdas que não se aprendem nas escolas do avante. finalmente, la pièce de résistance, o DOUTOR PEDRO RODRIGUES. doutor, já que hoje em dia, doutores são os advogados, ora foda-se, não? e que disse ele? tantas coisas, tantas. bonitas e saltitantes palavras. charming politics, dirão os familiares. com uns pózinhos de aprumo urbano e tal. mas que ser maior ali temos nós. que fluência. que disponibilidade para o outro. que pureza de espírito. que impolutas intenções. salvé, salvééééééééé!!!! pouco faltou para entrar o père noel e comerçarmos todos a dançar em volta dos sábios motes do guru rodrigues. aahhhhhh, afinal não foi bem isto. peço desculpa, amigos. afinal, o gajo só diz merda pela boca fora. o que é coisa que acontece. quando algum elemento está demasiadamente confinado num espaço. transborda. e diga-se que o indivíduo é favorecido ao nível da xixa. digamos que seria uma fossa céptica jeitosa para mandar para um daqueles lugares remotos, onde a chamada caca flutua por entre os pés das pessoas sem destino aparente. assim de repente, lembro-me do estádio da luz. pronto. e atenção que os benfas são bicho para exagerar no óleo. tinha ser um recipiente vasto. ora, passado este bonito momento. esta pérola da analogia, quero aqui dizer que as proposta que o DOUTOR RODRIGUES apresentou não se fazem sequer a uma puta. começo por aqui, por causa do cheiro das tintas. bem me amofina que "puta" seja palavra de utilização mais cuidadosa e restrita! é isso e caralho: a mim calha-me bem, que o tento na língua é coisa para quem não a sabe usar. repito: aquilo, DOUTOR RODRIGUES, nem a uma puta. e depois, amigo, vai falar em nome dos jovens lá para santa cona do assobio. que os jovens de que falas, ou serão imbecis ou masoquistas. e mesmo neste grupo de tarados potenciais, que é capaz de os haver, só deves referir-te ao ineptos. curiosamente, os mesmo que arfam de impaciência enquanto aguardam o púlpito da assembleia. DOUTOR RODRIGUES, eu sei que alguns mal-intencionados estarão, por esta altura, a tentar confundir a minha (nossa?) lucidez com sintomas de uma precoce loucura. só vos digo, ide pastar, sim? bom. que VEXAS se habituaram desde cedo a chafurdar em pântanos lodosos, profundos e encardidos, isso só diz respeito a VEXAS. são vocês os coveiros neoliberais deste país (aqui, começará a escutar-se o hino nacional, entoado pelo interessante fadista nuno da câmara pereira, ou, em alternativa, por um qualquer irmão, primo, tio, tia, ou animal bovino)!

vou só respirar um pouco. que isto no fundo é para um gajo se rir. só pode!

contradições esconsas. sabem aqueles dizeres que subitamente pululam na boca dos políticos? quando algum diz uma merdice qualquer a que meia-dúzia de outros acha imensa graça e vai daí começa a repetir o que ouviu. louro, cala-te! temos visitas, pá! hodiernamente, está em voga afirmar que ser deputado não é um emprego. houve uma deputada de 25 anos eleita pelo ps que disse isto. vindo de quem vem, eu acredito. a jovem advogada vimaranense não é das que precise de facto "daquilo". nasceu com o rabinho virado para a lua, como se diz. pena que com a cara também. mas adiante, tá a vêre? vai daí, já ouvi uma boa dúzia deles a proferirem semelhante e estonteante raciocínio. DOUTOR RODRIGUES foi um deles. no programa acima referido. claro que, vindo de quem vem, tinha que haver um bocadinho de anderson polga nas suas afirmações. disse DOUTOR RODRIGUES: "ah e tal acho importante manter uma actividade paralela à política", "creio que estamos a prestar serviço cívico, sinto que venho em missão", "isto não era uma ambição, era um desejo" (!!!!!!!!!). normal. temos um político que não diz aquilo que toda a gente sabe que é verdade. normal. temos um político que é infeliz no seu relacionamento com a expressão oral. normal. temos um político que anda em constante querela com o seu próprio raciocínio. puta de novidade. mas DOUTOR RODRIGUES volta a fazer escola. disse ele. "não era uma ambição ser deputado (...) mas sendo presidente da jsd sei que o caminho natural é chegar a deputado". ora, ora. qual pinilla, qual caicedo!!! e, amigos meus, isto não é apenas o apriorismo de um qualquer "sentimento geral comum" a (re)clamar o quer que seja. é que o gajo é fraquinho que mete dó. e mi. aliás, mete a puta a escala toda.

fraquíssima a última piadola. vou mandá-la para os grupos parlamentares a ver no que dá.

4 Response to "insucessos: pequenas composições sobre temas que sendo prementes podem sob outro prisma de observação não ser grande merda"

  1. Anónimo says:

    este blog é como o sporting. nessa equipa é o liedson e mais dez, aqui é o etc. e mais alguns

    S. G. says:

    :)

    eu acho que estás a perseguir o homem (coitado, só por se ter acotovelado para aparecer na televisão? o homem está arrependido e está numa de missão altruista)

    vale que o deus pinheiro abdicou...

    e da menina de guimarães nem vou falar...é muita formação e experiência.

    ainda bem que não vi.

    abraço

    Anónimo says:

    O 1º anónimo tem razão.

    Dr. Etc. says:

    ele é que nos persegue a todos nós. vais ver como tenho razão. :-)

Powered by Blogger